domingo, junho 25, 2017

Botando a cabeça para funcionar nº 16

Essa é mais uma  distração,
 uma brincadeira que Chica e seu neto Neno 
nos propõe, com dias marcados pelo 5.
Gosto demais de participar e agradeço a ambos a oportunidade
de inspirar-nos com uma foto botando nossa cabeça pra funcionar.
Minha inspiração foi essa:

A linda casa com seu magnífico jardim tendo um portão elaborado agora jaz assim.
Tempos aureos aqueles onde a vida imperava, tempos ruidosos, plenos de alegrias, crianças alvissareiras sempre a correr, aprontar, inocentes, puras, ingênuas sem sonhar com o tempo que chega pé ante pé e tudo desarruma. Tudo desbota, enferruja, descasca.
Assim como nós: rugas e mais rugas a pele vai modificando, cabelos agora tomados pelos brancos fios... desbotando-os. Onde estão as crianças? A pujança! Existe sim, ainda incólume  a dignidade de tudo ir ajeitando, melhorando e a capacidade de entender a ação do  tempo em cada um e em cada coisa.
 Abraço a todos!



Uma feliz e produtiva semana!

sábado, junho 24, 2017

Brincando com a Chica nº 22

Chegou o dia da brincadeira deliciosa que Chica nos brinda: formar frases com 7 palavras com a sugestão do ícone.
Então vamos lá!


A cada amanhecer uma lição é dada.
Às vezes a lição é amarga: sabedoria nela!
Não reclame da lição, ela é salvação!
Uma amarga lição é alerta: novo rumo.
A criançada reclama da lição de casa!


Taí, Chica, meu cipreste italiano, uma planta que é uma grande lição.
Devemos sempre ao alto olhar, crescer  e superar.
Que ele possa nos ajudar sempre!
Meu carinho e meu abraço a todos os participantes!
Um feliz fim de semana!
Beijos!

sábado, junho 17, 2017


Vamos Brincar com a Chica no 21?

Eu não tenho nenhum segredo para revelar.

Ter segredo é ter um fardo indesejado.

Pensando bem, acho que nunca tive segredo.

Com essas frases participo de mais essa blogagem coletiva, criada pela adorável amiga Chica.


Tenham todos um sábado feliz!
Beijos!



quarta-feira, junho 14, 2017

Olha eu aqui!


"Estou de volta pro meu aconchego
Trazendo na mala bastante saudades"

Versos tão adequados ao tentar ativar meu blog que sempre foi meu aconchego, agora parado no tempo sem condições alguma de reativá-lo, mas com muita esperança de recomeçar.
Como sabem fui acometida por uma doença estranha, rara que afetou bastante (encefalite auto imune) o meu cérebro e que faz- me internar por cinco dias para receber o medicamento imunoglobulina, isto, todo mês.
Meu progresso tem sido grande e já consigo digitar sem muitas dificuldades devido ao tremor imenso das minhas mãos.
O bacana de tudo isso foi o amparo, a força e as preces desse meu povo tão amigo que não me abandonou, muito pelo contrário, sempre me deixando recadinhos animadores.
Minha gratidão é imensa e só peço a DEUS QUE AMPARE E PROTEJA A TODOS com sua misericórdia e amor.
Tenho ainda problemas, mas já consigo fazer comida, limpar um chão, isto é, parando bastante para descansar, fazendo tudo devagarinho e creia-me uma saudade enorme de como eu já fui!
A foto foi tirada no "Dia das Mães" no restaurante da Rua do Porto em Piracicaba, lugar famoso pelas suas iguarias em peixes.
Deixo a cada um a minha flor que se abriu na minha chegada.

Que a alegria que ela me proporciona chegue a cada um (a), carregada de paz, amor e gratidão! 
Abraço forte e beijos!


terça-feira, novembro 22, 2016

A Roseira

Do lado da janela fica meu cantinho com as escrivaninhas.
Gosto demais desse meu canto, pois além de tudo fazer nele; 
almoçar, fazer unhas, costurar e muito mais, 
posso também olhar o jardim e 
agora bem feliz com a minha única roseira toda florida.


Às vezes, pela manhãzinha, com minha xícara de café quentinho,
sento-me no balanço para sentir o perfume delas.
Sinto-me tão bem!
Pena que o sol e o vento, que não tem sido fraco,
 queima as pétalas, dando a elas pouca durabilidade.


Essa ganhou uma proteção


Quando ela terminar sua função de se abrir ficará mais linda.
O que vale são esses instantes que  nos fazem enxergar quanto é belo e digno viver, não nos importando com o que vem à nossa frente: vento forte, sol impiedoso.
Como as rosas que se abrem, não importando com o depois, assim devemos proceder.

E fiquem com elas. Divido-as com alegria!
Abraço amigo!
Beijos!